Causas orgânicas de disfunção sexua

Causas orgânicas de disfunção sexual, se ocorrem em homens ou mulheres, nunca podem estar presentes se esta função sexual ocorrer, por exemplo, na masturbação ou espontaneamente. Ereções, se ereções noturnas em um sonho ou outros ereções espontâneas (por exemplo, o chamado “madeira da manhã” na bexiga cheia) reafirmar razões psicológicas ou psicossociais, se a ereção na sexualidade parceria falhar.

Aqueles que querem ter certeza de que o diagnóstico correto e encontrar as causas certas, ou um urologista ou um psicoterapeuta, que trabalham em estreita colaboração com a outra disciplina em que não há concorrência entre médicos e psicólogos e que cada um incorporar uma perspectiva diferente em seu trabalho.

Como a impotência pode ser tratada?

Depois que uma disfunção erétil foi detectada e também as causas são esclarecidas, pode-se pensar em um tratamento. O médico assistente explicará várias opções de tratamento e decidirá sobre as medidas em conjunto com o paciente. Em geral, toda terapia tem vantagens e desvantagens. Portanto, uma educação completa pelo médico é importante.

Qual a melhor forma de tratar a disfunção eréctil

A disfunção erétil pode ter muitas causas, doença vascular, dano nervoso ou estresse psicossocial. A melhor maneira de tratá-los é explicada na nova diretriz S1 “Diagnóstico e Tratamento da Disfunção Erétil”, publicada pela Sociedade.

A disfunção erétil pode reduzir significativamente a qualidade de vida e o bem-estar da pessoa afetada e do parceiro de vida. Se a disfunção erétil persistir por mais de 6 meses, um médico deve ser consultado. Este é principalmente um urologista.

A partir dos 60 anos, mais da metade reclama de disfunção erétil

Um neurologista será chamado conforme necessário. A disfunção erétil pode estar presente em muitos distúrbios neurológicos, como síndrome precoce ou tardia, e pode ser um efeito adverso frequente das drogas terapêuticas neurológicas.

Em qualquer caso, há necessidade de tratamento: entre 20 e 30 anos, a disfunção erétil ocorre em 2,3% dos homens e entre 60 e 70 anos, mais da metade dos homens (53,4%) queixam-se de disfunção erétil. E metade dos afetados quer, como mostram os estudos, uma terapia.